ESTUDOS

A IGREJA DE DEUS NA PROFECIA



A IGREJA DE DEUS NA PROFECIA


LEITURA RESPONSIVA: Apocalipse 12:1-17


VERSO ÁUREO: “Pois também eu digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” (Mateus 16:18)


INTRODUÇÃO DA LIÇÃO

Por que há, em nossos dias, tantas organizações religiosas que se autodominam igrejas cristãs? Foi na verdade isto que Jesus criou? E correto promover divisões e se fundar novas denominações? Existiria um fundamento bíblico para tudo isso? Para encobrir a verdade e não despertar interesses em pesquisa sobre o assunto, as facções tratam de inculcar na mento do povo que dominação ou placa religiosa não salva e que o negócio é só crer em Jesus. Que não importa a que organização religiosa se pertence, uma vez que o necessário é mesmo ter Jesus. Seria isto mesmo?

QUESTIONÁRIO

1.  Basta tão somente crer em Jesus para ser salvo? Como podemos identificar um salvo verdadeiramente em Cristo Jesus?

Na verdade é só mesmo através de Cristo que temos a salvação (Atos 4:12; Efés. 1:7). No entanto, há certos detalhes, entre outros, que identificam um verdadeiro discípulo, remido pelo Senhor:
E realmente convertido e recebe o batismo bíblico de remissão (Atos 2:38). Anda no Espírito e não produz as obras da carne (Rom. 8:1; Gál. 5:16). Dá muito fruto e obedece à Palavra (João 15:4-8). Guarda os mandamentos de Deus (João 14:21; 15:10)

2. Pode uma pessoa, sem vínculo com a verdadeira Igreja, ou ligado a outros movimentos, se considerar um salvo e esperar confiante pelo Senhor? Em conformidade com as Escrituras, quantas Igrejas existem?

Todos os que haviam de se salvar, era acrescentados à Igreja (Atos 2:31,47). Aconteceu com o Eunuco, com Saulo e inclusive com o gentio Cornélio (Atos 8:38; 9:11; 11:13,14). A Igreja é o Corpo de Cristo e, fora desde Corpo não há como estar ligado na Cabeça (Rom 12:5; I Cor 12:12,20,27). Biblicamente, Deus só tem uma única Igreja e nunca admitiu divisão (Col. 1:18,24; I Cor 1:10; 3:3). Assim sendo como o ramo fora da videira morre e seca, assim sucede com o crente fora da Igreja.

3. Onde, quando e por que foi fundada a verdadeira Igreja? Pode alguém refundar ou fundar uma outra Igreja cristã?

A Igreja é a reorganização da legítima Comunidade de Israel (Efés. 2:12; Atos 15:14-17). Foi fundada por Jesus, o Cristo, há quase dois mil anos e teve por ponto de partida, a cidade de Jerusalém (Mat. 16:18; Atos 1:8). Ninguém pode refunda-la ou fundar outra, a menos que aquela fundada por Jesus tenha deixado de existir.

4. Que grave incidente estava previsto na trajetória da Igreja, com o pensamento dos apóstolos?

A Igreja recebeu a missão de testemunhar ao mundo o Evangelho do Reino de Deus, começando por Jerusalém. Tal missão começou no dia de Pentecostes, com o derramamento do Espírito Santo e só deverá terminar por ocasião da vinda de Cristo. Com a morte dos apóstolos o inimigo se aproveitou para introduzir por meio de homens incautos, um processo de apostasia que redundou na aliança de parte desta, com o Estado Romano (Atos 20:28-31). A outra parte permaneceu fiel, não se rendeu e teve de fugir, para sobreviver e escapar da perseguição do anticristo (Apoc. 12:14).

5. Teria a verdadeira Igreja de Deus desaparecida na era negra? Que destino tomou esta durante os 1260 dias proféticos de perseguição?

A Igreja jamais foi destruída, pois o próprio Mestre assegurou:

a) Que as portas do Hades (inferno, sepultura) não prevaleceriam contra ela (Mat. 16:18).
b) Que ele mesmo estaria com ela todos os dias até os confins dos séculos (Mat. 28:20).
c) Que ela seria protegida da perseguição dos 1260 anos (12:6,14).
d) Que ela voltaria a profetizar a povos, nações e línguas (Apoc. 10:11).

As sete lâmpadas do castiçal, permanentemente acesas (Apoc. 1:20), são as sete igrejas ou sete eras da Igreja desde os dias apostólicos até a vinda do Messias e, como a mulher de Apoc. 12, prova que a Igreja não foi destruída na era negra e nunca deixou de existir. Vencido o período de perseguição da ponta pequena (o papado ou anticristo), a Igreja saiu do deserto e voltou a anunciar o Reino de Deus (Apoc. 10:11).

6. Que tipos de erros estão incorreto os fundadores de “igrejas”, diante dos claros ensinos das Escrituras?

Ao fundar igrejas estão atestando que não existe a Igreja original, pois se cressem que ela não foi extinta, não estariam montando concorrência. Com isto, chamam Jesus de mentiroso. A Igreja fundada por Jesus era um elo com o judaísmo. Pelo batismo a linhagem ministerial nos ligamos a Cristo e a Comunidade de Israel. Nos tornamos membros da Família de Deus. Dizer que a Igreja acabou é legitimar a religião romana. Que batizou e deu ministério ao reformadores protestantes vindos da religião papal? Se os reconhecemos teremos que reconhecer o clero. Ademais, teremos que admitir que as cruzadas, a inquisição e toda a perseguição tiveram a aprovação de Deus e a presença de Jesus (“...estou convosco todos os dias...”).

7. Como identificar e discernir as falsas “igrejas” da legítima Igreja de Deus?

Pela mensagem e princípios de fé é possível se conhecer os movimentos com a origem na religião papal. A maioria destes crê e ensina a imortalidade da alma; advoga idêntica posição quando à divindade de Deus; acredita que vai morar no Céu e defende a maior divindade do paganismo, o deus-sol, prestando-lhe uma indiscutível homenagem ao honrá-lo num culto semanal e santificando lhe um dia no ano, dedicado ao seu nascimento. Ainda que um ou outro grupo diga ter origem apostólica, seus ensinos é que vão realmente revelar sua procedência. A religião-mãe, aposentada, também veio dos apóstolos. Maiores serão revelados posteriormente.