ESTUDOS

A GRANDE BATALHA DO ARMAGEDOM



A GRANDE BATALHA DO ARMAGEDOM

LEITURA RESPONSIVA: Zacarias 12:1-10


VERSO ÁUREO: “E acontecerá naquele dia que farei de Jerusalém uma pedra pesada para todos os povos; todos os que carregam com ela certamente serão despedaçadas, e ajuntar-se-ão contra ela todas as nações da terra.” (Zacarias 12:3)


INTRODUÇÃO DA LIÇÃO

Jerusalém é a cidade do grande Rei (Mateus 5:35; Salmo 42:2). Esta é a razão de ser polêmica e motivo de tantas disputas. Por outro lado, é impossível separar a história de Israel desta cidade. Perseguir e tentar tirar Israel de lá, é se envolver num conflito direto com o próprio Deus. Este, todavia, será o passo dado pelas nações, agora confiantes e fortalecidas pelo sucesso da ONU na expulsão do Iraque do Kwait. É o que está faltando, para a vinda gloriosa do Senhor Jesus e a implantação de Seu Reino aqui na Terra. Armagedom ou Monte Megido significa “lugar de tropas”, pois junto está a planície de Esdrelom, onde se congregarão os exércitos.

RECAPITULAÇÃO

Com os judeus na sua terra as nações se unirão contra Jerusalém ................. Joel 3:1,2
Completo a plenitude dos gentios, cessa o endurecimento de Israel ............. Rom. 11:25
Jesus ocupará o trono de Davi e reinará sobre Israel ................................... Luc. 1:31-33
Israel exercerá trabalho missionário para o resto das nações ...................... Zac. 8:20-23

QUESTIONÁRIO

1.  Qual é um dos principais objetivos de Jesus assumir o comando do planeta por mil anos? Que inimigos terão que ser erradicados?

Jesus se acha assentado à destra do Pai (Col. 3:1), aguardando o momento de completar a restauração ou regeneração de todas as coisas (Atos 3:21; Mat. 19:28). Virá para instaurar o reinado milenar de transição da Terra ao estado edênico, quando deverá vencer a todos os inimigos, dos quais o último é a morte (I Cor. 15:24-28). Reis e nações serão derrotados; esmiuçados (Apoc. 2:26,27; 19:15,21; Dan. 2:34,35; Salmo 2:8,9). Os poderes espirituais das trevas serão aprisionados e tirados de circulação, para não perturbarem o governo sobre o restante das nações (Apoc. 20:1-3; Zac. 13:2). A besta e o falso profeta, serão lançados no lago de fogo (Apoc. 19:20).

2. Chegada na hora, como reagirão as nações que lhes sucederá os terem que entregar o poder ao grande Rei? Quem livrará a Israel?

A fúria das nações contra Jerusalém demonstra que passarão o reino de Messias somente diante da derrota final (Apoc. 11:15,18). Com poucas exceções, todas as nações serão reunidas, por meio de seus contingentes militares, contra Jerusalém e Israel, e o Senhor os livrará (Zac. 12:3-9; 14:1-4, 12-16; Joel 3:2, 12, 16, 17, 20 e 21).

3. Que papel exercerão os anjos do Mestre, em Sua vinda?

Virão um pouco antes e, como águias, alcançarão suas presas e as destruirão, deixando poucos sobreviventes (Mat. 14:41, 49, 50; 24:28,31; Luc. 17:34-37). O joio será queimado no fogo. Os salvos (o trigo), divinamente protegidos, estarão aqui na Terra ainda durante a destruição (Isaias 26:20; Salmo 91:7,8; Mal. 4:1-3), mas logo serão reunidos nas nuvens pelo arrebatamento para receber ao Rei e Messias Jesus. Grande destruição, elementos ardendo e se fundido conforme previsto por Pedro, representaram as obras dos homens no planeta (II Ped. 3:10). Lembrando-nos de que, no dilúvio, foi igualmente dito que a terra seria destruída (Gên. 6:13).

4. Porque a guerra contra Israel se dará em Jerusalém e como entender que é um conflito contra o próprio Deus? Que deve suceder aos palestinos?

Jerusalém (cidade de paz) é o lugar escolhido por Deus para Sua habitação e ali Deus pôs Seu santuário e Seu povo (I Reis 11:32-34; II Crôn. 33:4,7; Esdras. 2:68). Lá também se concentram os interesses das principais religiões: judaísmo, islamismo e cristianismo. Lá os judeus tem sua história e as ruínas do seu templo; os islamitas construíram a Mesquita de Omar e os cristianismo nominal suas representações. A guerra contra Israel e Jerusalém é contra Deus, Os palestinos, descendentes de Esaú estão posicionados contra Israel e serão punidos pelo Senhor (Obadias vs. 15-21)

5. Seria o Armagedom uma terceira Guerra Mundial? Por que Armagedom? Porque esta guerra? Quantas batalhas podemos esperar ainda contra Jerusalém?

O combate ocorrerá na vinda do Messias, na verdade se dará no vale de Josafá ou Cédrom, junto a Jerusalém. Armagedom é um lugar previsto para o ajuntamento dos exércitos (Zac. 14:1-3; Apoc. 16:16; Joel 2:2,12). Os efeitos deste conflito, no entanto, alcançarão a todo o planeta, pois é o grande dia da ira de Deus e do acerto de contas com reis e nações (Sof. 1:14-18; 3:8; II Ped. 3:10). A descrição revela sim, um terceira guerra mundial e que o potencial atômico mundial será detonado (Joel 2:1-5; Zac. 14:12). Jerusalém será a capital do Reino Messiânico (Isaias 2:2,3). No fim dos mil anos será objeto de um cerco militar promovido por satanás e os que seduziu dentre as nações, no entanto, fogo descerá do céu e os consumirá (Apoc. 20:1-10).

6. Quando será a vinda de Jesus? De hoje para amanhã? Qual será a situação de Jerusalém, após a batalha do Armagedom?

A Igreja, atenta aos eventos proféticos que vem se desenrolando como a restauração de Israel, o fim do domínio gentio sobre Jerusalém com a guerra dos seis dias em 1967 e o grande teste de força nas Nações Unidas (ONU), na expulsão do Iraque do Kwait, aguarda o desfeche final, que deverá ser uma proposta para retirar Israel de Jerusalém, todavia, depois disto não é predito uma nova retomada da Cidade Santa pelas nações. Estamos agora aguardando o Grande Rei Jesus, o Messias, que vai ocupar o trono de Davi. Assim sendo, Jesus não virá antes desta batalha definitiva. Pregar que Ele pode vir já, é, no mínimo, uma falta de conhecimento das profecias. A Igreja de Deus não está em trevas (I Tess. 5:4; Efés. 2:20) e tem sólido fundamento nas palavras dos profetas.