ESTUDOS

DANIEL E PREDIÇÃO DA HISTÓRIA MUNDIAL



DANIEL E PREDIÇÃO DA HISTÓRIA MUNDIAL


LEITURA RESPONSIVA: Daniel 2:16-28


VERSO ÁUREO: “Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.” (Daniel 2:22)


INTRODUÇÃO DA LIÇÃO


Deus já demonstrou-nos que não quer que seu povo ande em trevas quando ao conhecimento de Sua vontade e dos acontecimentos vindouros, como ocorre com os que não O servem ou militam em religiões pagãs. Por meio dos profetas bíblicos nos revela o futuro. Suas gloriosas promessas e como podemos alcança-las. Daniel revelou a Nabucodonosor fatos concernentes a seu reino e o futuro de toda a humanidade, até aos dias da implantação do reinado milenar messiânico.


RECAPITULAÇÃO


Deus revela o futuro por meio de Seus profetas................................................ Amós 3:7
Revela o fim desde o princípio..........................................................................Isaías 46:10
Quem tem acesso ao verdadeiro conhecimento? ...................Prov. 2:6,7; Mat. 13:10-12
Que representam as profecias? ...................................................................II Ped. 1:19-21

QUESTIONÁRIO


1.  Que interessante episódio aconteceu com Nabucodonosor e qual foi a consequência dos seus assistentes?

O monarca caldeu teve um sonho, do qual não se lembrava mais. Convocou os sábios de seu reino para lhe adivinharem o sonho e darem a interpretação. Como ninguém era hábil para tal, se irou e mandou que todos fossem mortos. Esta ordem atingiria igualmente a Daniel e seus companheiros hebreus. Daniel pediu tempo a Arioque, oficial do rei, para que pudesse buscar os Senhor e dar a resposta. Daniel teve a revelação e se apresentou a Nabucodonosor, impedindo, desta forma, a extinção dos sábios de Babilônia (Dan. 2:1-28).

2. Ao revelar a Daniel o sonho e sua interpretação, que importante verdade ficou clara ao monarca pagão?

A soberania de Deus, pois ninguém era apto a prestar serviço que o monarca requeria, se o Senhor não fosse como ele. Só o Senhor pode revelar os mistérios e o desconhecido. Ele tira e coloca reis. Os reis, ainda que os maus, só estão no poder por permissão ao Senhor (Amós 3:7; Daniel 2:18-28).

3. Que havia visto Nabucodonosor? De que materiais se compunha a grande estátua e o que representava cada parte?

Daniel, passo a passo diz ao monarca qual tinha sido seu sonho. Primeiramente deixa claro que o que vai transmitir, é Obra de Deus dos céus e não do homem. Fala da grande estátua, suas partes e os diferentes materiais que a compunha. Ouro, prata, metal amarelo, ferro e barro (Daniel 2:25-36). Vide o quadro abaixo.

4. Que fato interessante acorreu, quando se via as pernas e os pés da estátua?

Ao contemplar os pés da estátua, uma pedra foi cortada sem mãos e lançada aos seus pés, esmiuçando a totalmente. Sem mãos significa que foi algo independente da ação do homem. Após arrasar com a imagem, a pedra se tornou num grande monte e encheu toda a Terra (Daniel 2:34,35). Que isto significa? Veremos na questão n° 6.

5. Que representa cada parte da estátua? Por que ouro, prata, metal amarelo, ferro e barro?
As citações e o quadro abaixo mostram cada parte da estátua e seu significado. Vamos analisa-lo, comparando cada detalhe da profecia à sua revelação dada ao rei:


Daniel 2:29-32 com cap. 2:36-38
Daniel 2:32 com cap. 2:39
Daniel 2:33-35 com cap.2:40-45


6. Como entender o significado da pedra que esmiuçou seus pés? Que ocorreu com a pedra?

A pedra representava a vinda de Cristo e o estabelecimento de Seu Reino aqui na Terra (Daniel 2:44,45). Note que depois do quarto reino mundial não existe mais nenhum reino de domínio humano. O quinto reino é o de Cristo. Igualmente, após ferir a esmiuçar a estátua a pedra se torna um grande monte e enche toda a Terra. A pedra não retorna nem enche o Céu. Monte significa reino e os profetas Isaías e Moquéias o apresentam como o monte da casa do Senhor e que falam do comportamento das nações dentro deste governo (Isaías 2:2-4; Miquéias 4:1-3).
Outro detalhe importante é que não existe nenhum espaço entre o esmiuçar dos reinos terrenos e o estabelecimento do Reino Messiânico de nosso Senhor Jesus Cristo. Estes fatos bíblicos contraíram os modernos teólogos, que advogam um quinto reino humano, ou seja, o do anticristo, com período de sete anos para a vinda do Reino de Jesus. Contraria também os que defendem um estágio de mil anos no Céu.