ESTUDOS

O VÉU, SEGUNDO AS ESCRITURAS



O uso do véu pelas varoas, na Igreja, atende a dois importantes ensinos da Palavra: A hierarquia estabelecida por Deus: Deus/Jesus/ Homem/Mulher e o reconhecimento da mulher quanto a seu dever bíblico da submissão ao varão.

POR QUE USAR O VÉU?

Desde o princípio Deus deixou claro que a varoa seria adjutora ou auxiliadora do homem e que a ele deveria ser submissa:
“E disse o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma adjutora que esteja como diante dele...mas para o homem não se achava adjutora que estivesse como diante dele...E da costela que o SENHOR DEUS tomou do homem formou uma mulher; e trouxe-a a Adão.” (Gn. 2:18,20,22)
Mais tarde, o grau destas submissão aumentou em muito, devido a mulher ter ouvido a voz de Lúcifer e optado pelo pecado. Embora o homem tenha sido tentado primeiro, a mulher foi quem cedeu e por isso, além do agravamento das dores de parto. Deus lhe acrescentou:
“E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor e a tua conceição; com dor terás filhos; e o teu desejo será para teu marido, e ele te dominará.” (Gn. 3:16)
De certo tempo para cá, a mulher tem sido modernizado, entrando no mercado de trabalho e concorrendo com o homem em todos os níveis. Com isso, de alguma maneira acaba por adquirir certa independência financeira e psicológica, tornando-lhe inaceitável a ideia de submissão. Mesmo assim, o homem tem prevalecido.
Na verdade, está maneira de pensar feminina, não de trabalhar, mas de se igualar ao homem, contraria a vontade de Deus e viola sua Palavra.
Note que as demais punições aplicadas pelo pecado no Éden, têm sido cumpridas: A terra, sendo amaldiçoada, produz com dificuldades; a serpente segue rastejando e comendo pó; os animais devoram uns aos outros para sobreviver e o homem tem que trabalhar para comer do suor de seu rosto. Porque só a mulher resiste à ideia de ser submissa?
A mulher cristã tem prazer em sujeitar-se ao Criador e não vê dificuldades em reconhecer Seus desígnios. Paulo expressa a hierarquia estabelecida por Deus:
“Mas quero que saibas que Cristo é a cabeça de todo varão, e o varão, a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo.” (1Co. 11:3)

O CABELO É UMA HONRA!

Em se tratando da varoa, o cabelo lhe é um importante sinal da natureza e é honroso tê-lo crescido.
“Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar do véu.” (1Co. 11:15)
Você já viu uma mulher calva? É muito difícil e caso haja, normalmente sofre de algum problema de saúde. Já para o varão a calvície é coisa natural. Por que isto? Porque o cabelo para o varão não é coisa importante, pois não está submissão do homem. É apenas um adorno.
O cabelo da mulher, desde que crescido, tem a ver com sua feminilidade e lhe serve de um sinal de sua submissão ao varão. Foi por isso que Paulo recomendou que a varoa, tal como os cabelos crescidos para o varão representaria um indício de homossexualismo e, portanto, de desonra.
Como cultuar ou ser usada por Deus em profecia, sem considerar a autoridade bíblica do varão?

COBRINDO-SE COM O VÉU!

Ao cobrir a cabeça e os cabelos, a varoa passa a estar subordinada diretamente a Cristo e assume uma postura de igualdade com o varão, para poder orar ou profetizar durante as reuniões. O véu lhe concede autoridade!
“Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade.” (1Co. 11:10).
Paulo reforça a necessidade desta cobertura, questionando:
“Julgai entre vós mesmos: é próprio que a mulher ore a Deus em trazer o véu?” (1Co. 11:13)
Somos recomendados a orar constantemente. No entanto, fora das reuniões e longe da presença dos varões, no trabalho, na rua ou na escola, o cabelo é dado em lugar (não é véu) e a varoa não precisa desta cobertura.

MOSQUITEIRO NÃO É VÉU!

Algumas organizações religiosas advogam um véu transparente, usando tecido em forma de uma tela. Estes, na verdade, se destinam à fabricação de mosquiteiros para proteção contra moscas e pernilongos ou com detalhes rendados para adornos ou cortinas. Dado ao costume, você até poderá encontrar nos dicionários parecer favorável ao transparente, mas note:
O dicionário de Aurélio, por exemplo, define:
Véu: 1. Tecido com que se cobre qualquer coisa.
2. Tecido transparente com que as mulheres cobrem a cabeça e/ou o rosto em determinadas circunstâncias. 3. Mantilha de freira.
Note que o lexicólogo Aurélio não nega, todavia que outro tipo de tecido possa ser usado ou considerado como véu.
Ademais, a palavra velar, do latim velare significa:
Velar: 1. Cobrir com o véu; as mulheres árabes costumam velar o rosto. 2. Encobrir, esconder, ocultar, tapando: a cortina velava o interior da sala.
Cobrir a cabeça é o mesmo que velar a cabeça, ou seja, tapar, encobrir, esconder ou ocultar. É impossível fazer isto com um tecido transparente? É óbvio que não.
De qualquer maneira, temos base no dicionário de português para provar que nosso véu de pano fechado é véu. Agora: Será que na Bíblia, pano transparente é véu?
Mesmo já com estas explicações, o melhor mesmo é buscarmos o fundamento bíblico.

QUEM VEM A SER VÉU, PELAS ESCRITURAS?

Recorrendo ao livro de Êxodo, no capítulo 26, encontramos o véu no Templo. De que material era este fabricado?
“Depois farás um véu de pano azul, é púrpura, e carmesim, e linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará.” (Êx. 26:31)
Pouco nos importa se os homens consideram um tecido transparente como véu. Nosso assunto é com a Palavra de Deus e ela define por véu um tecido fechado e capaz de velar, ocultar ou esconder alguma coisa. No caso deste véu, ele deveria separar o dois compartimentos do Santuário ou do tempo: o Santo Lugar, do Santo dos Santos:
“Pendurarás o véu debaixo dos colchetes e trarás para lá a arca do Testemunho, para dentro do véu; o véu vos fará separação entre o Santo Lugar e o Santo dos Santos.” (Êx. 26:33 RA)
Essa separação não permitia aos sacerdotes levitas que atuavam no Lugar Santo, no serviço do sacrifício contínuo, de entrar ou visualizar a manifestação de Deus sobre a arca, no Santíssimo:
“Disse, pois, o SENHOR a Moisés: Dize a Arão, teu irmão, que não entre no Santuário em todo o tempo, para dentro do véu, diante do propiciatório que está sobre a arca, para que não morra; porque eu apareço na nuvem sobre o propiciatório.” (Lv. 16:2)
É evidente que um tecido de mosquiteiro de nada serviria naquele lugar.
Outro texto que evidencia ser o véu de tecido fechado, é o véu utilizado por Moisés ao falar com os filhos de Israel, após conversar com Deus no Monte Sinai. A pele de sua face resplandecia. Moisés ocultava o rosto para evitar que os israelitas vissem o momento em que cessava o brilho:
“Quando desceu Moisés do monte Sinai, tendo nas mãos as duas tábuas do Testemunho, sim, quando desceu do monte, não sabia Moisés que a pele do seu rosto resplandecia, depois de haver Deus falado com ele.” (Êx. 34:29 RA)
“E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Isael não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório.” (2Co. 3:13)
Na verdade, quando terminou o sistema levítico, com a morte do verdadeiro Cordeiro de Deus, Jesus, o véu do templo se partiu e todos os crentes passaram a ter acesso direto ao Pai por Ele. Os judeus, todavia, seguiram no antigo sistema, não vendo o fim do que era transitório. Sem dúvidas, eles tinham sobre seus olhos um véu, e este véu os cegou; não era transparente:
“E até hoje, quando é lido Moisés, o véu está posto sobre o coração deles.” (2 Co. 3:15)
Quando, no entanto, algum dentre eles se converte, o véu é tirado e este passa a ver e reconhece então que Jesus é o Messias e que cessou o sacrifício de animais:
“Quando, porém, algum deles se converte ao Senhor, o véu lhe é retirado.” (2Co. 3:16 RA)
O véu é como uma venda que tapa toda a visão e nos impede de ver. Paulo fala que os crentes resplandeciam a gloria de Deus, com o rosto sem vendas:
“E todo nós, com o rosto desvendado, contemplando, como por espelho, a glória do Senhor, somos transformados, de glória em glória, na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito.” (2Co. 3:18 RA)
Véu serve para esconder:
“E destruirá, neste monte, a máscara do rosto com que todos os povos andam cobertos e o véu com que todas as nações se escondem. (Isaías 25:7)
Filó ou mosquiteiro esconde alguma coisa?

CONCLUSÃO

1. O uso do véu pela varoa é um ato de obediência a Deus e um reconhecimento de que é verdadeiramente submissa ao varão:
“A mulher crente tão somente se degrada quando não observa a ordem divina de coisas, ao repelir autoridades constituídas por Deus...” (O Novo Testamento Interpretado, Russel Norman Champlin, pg. 170)
2. O véu é apropriado para a varoa tem seus cabelos crescidos, ou seja, que ostenta o sinal natural da submissão.
3. A mulher que usualmente corta os cabelos, oi que mesmo tendo cabelos longos não usa o véu, não reconhece que é submissa e se nega em cumprir a ordem divina.
4. Filó não é véu, segundo a Bíblia.
Se a finalidade do véu, segundo as Escrituras, é de separar, velar, esconder ou ocultar, logo o verdadeiro véu não pode ser, de modo algum, de tecido transparente.
Para sermos mais claros, quem sua filó ou renda na cabeça, não está usando véu algum e segue na desobediência. Se temos que seguir a Bíblia, porque usar aquilo que nada tem de bíblico e nem atende a seus objetivos?
5. Apostasia: Deixar de usar o véu bíblico para usar mosqueteiro, filó ou renda é andar para trás e cometer pecado de apostasia.


OS VÉUS DAS ESCRITURAS, NOS SEUS ORIGINAIS

No Tabernáculo desertou ou, posteriormente, no templo em Jerusalém, havia dois véus: Mãh-sãh’ch’ e Pãroket (hb.)

1. Véu da Porta do Templo (linho): coberta, cortina, reposteiro

– hb. Mãh-sãh’ch – (Êx. 26:36; Êx. 36:37)

Mãh-sãh’ch’ é o nome hebraico do primeiro véu, também chamado de reposteiro, cortina ou coberta. Este ficava na porta de entrada do Tabernáculo, que dava acesso ao Santo Lugar. Era feito de um tecido ou pano de linho. Não transparente!

2. Véu interior do Templo (linho): véu, cortina
– hb. Pãroket – gr. Katapetasma (Καταπ
ετασμα)
(Êx.26:31; Êx. 36:35; Lv. 16:2; Hb. 9:1-3; Mt. 27:51)

Pãroket –
– no hebraico e Katapetasma - (Καταπετασμα) no grego, é o nome do véu interior ou segundo véu. Este consiste véu de linho é muito importante, pois separava os dois compartimentos do Santuário, isolando o Santos dos Santos da vista e da presença dos sacerdotes que atuavam diariamente no Santo Lugar. Portanto, não era transparente!
O escritor da carta aos hebreus, assim descreve o Santuário:
“Ora, a primeira aliança também tinha preceitos de serviço sagrado e o seu santuário terrestre. Com efeito, foi preparado o tabernáculo, cuja parte anterior, onde estavam o candeeiro e a mesa, e a exposição dos pães, se chama o Santo Lugar; por trás do segundo véu, se encontrava o tabernáculo que se chama Santo dos Santos. Ao qual pertencia um altar de ouro para o incenso e a arca da aliança totalmente coberta de ouro, na qual estava uma urna de ouro contendo o maná, o bordão de Arão, que floresceu, e as tábuas da aliança; e sobre ela, os querubins de glória, que, com a sua sombra, cobriam o propiciatório.” (Heb. 9:1-5)

Mt. 27:51 – E eis que o véu do templo se rasgou em dois
Mc. 15:38 – E o véu do templo se rasgou em dois
Lc. 23:45 - ...e rasgou-se ao meio o véu do templo
Hb. 6:19 - ...segura e firme e que penetra até ao interior do véu
Hb. 9:3 – Mas, depois do segundo véu
Hb. 10:20 - ...que ele nos consagrou, pelo véu

3. Véu de Moisés: véu, cobertura
– Hb. Mash-weh – gr. Kalymma - (Καλ
υμμα) (Êx. 34:33, 34)

Este véu, Moisés colocava sobre a face, para que os filhos de Israel não vissem o momento em que o brilho cessava. Quando voltava a falar com Deus, retirava o véu. Os judeus contemporâneos de Paulo, tinham também um véu no entendimento e não puderam ver o fim do Antigo Pacto, nem reconhecer o Messias. Quando se convertiam ao Senhor, este véu lhes era retirado, Obviamente, também este véu não é transparente; muito pelo contrário, os judeus até hoje rejeitavam a Jesus!

Êx. 34:33 - ...acabado de falar com eles, pôs um véu
Êx. 34:34 - ...Moisés perante o SENHOR...removia o véu
2Co. 3:13 - ...Moisés, que punha véu sobre a face
2Co. 3:14 - ...véu permanece, não lhes sendo revelado
2Co. 3:15 - ...quando é lido Moisés, o véu está posto
2Co. 3:26 - ...converte ao Senhor, o véu lhe é retirado

4. Véu de Rebeca: véu, cachecol, xale
- hb. Tsaich – (Gn. 24:65)

O termo em hebraico significa cachecol ou xale, feito de lã ou de seda, usado pelas mulheres para agasalhar a cabeça, os ombros e o tronco. Nunca transparente!

5. Cobertura: grego Kalyptõ (kαλνπτει)
O VÉU PARA A MULHER ORAR OU PROFETIZAR


kατακαλυπτεται, katakalyptomai
kατακαλυπτεσθαι, katakalyptõ
(Ref. Dgr. 2619)

1Co. 11:6 – Portanto, se a mulher não usa véu
1Co. 11:7 – o homem não deve cobrir {no original, velar}

Outros textos com Kalyptõ significando cobertura
(Ref. Dgr. 2572)

Lc. 8:16 - ...a cobre com algum vaso
Lc. 22:30 – E aos outeiros: Cobrir-nos!
2Co. 4:33 – Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto para os que se perdem está encoberto.
Tg. 5:20 - ...cobrirá uma multidão de pecados.

Assim concluímos que, o véu mencionado em 1 Coríntios 11 se trata de uma cobertura e que no original não se encontra a palavra do véu. Por que então usar um véu, como cobertura? Ora, certamente que os tradutores, conhecedores de que no Oriente Médio a cobertura das mulheres se fazia com um véu ou mantilha, preferiram usar direto a palavra véu. No entanto, véu ou não, a palavra kalytõ se refere a algo que realmente cobre e encobre (compare com os textos acima) e nunca algo transparente. Entre as possíveis coberturas para a cabeça da mulher, achamos apropriado o véu fechado ou mantilha, porque tudo confirma que era o que as varoas da Bíblia e da região usavam.
A Bíblia em Inglês. Uma coisa temos que admitir: a Bíblia inglesa não está errada ao traduzir kalyptõ por cobertura. No entanto, nada justifica a falto do uso de uma cobertura para as varoas no culto, como respeito à hierarquia bíblica.

6. A Cobertura “mantilha”
“peribolaion” περιβολαιου (Ref. Dgr. 4018)

1Co. 11:15RA – E que, tratando-se da mulher, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dado em lugar de mantilha.
1Co. 11:15RC – “Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado em lugar de véu.

O Novo Testamento Interlinear Grego/Português diz:
“γυνη {A mulher} δε {mas} εαν {se} kοµα {ter cabelo crescido} δοξα {glória} αυτη {paraela} εστιν {se} οτι {porque} η {o} kοµη {cabelo longo} αντι {emlugar} περιβολαιου {de uma cobertura} δεδοται {é dado} αυτη {paraela}” 

Por que teria Paulo usado uma palavra diferente de kalyptõ no versículo 15? Porque preferiu paribolaion?
Note que a palavra grega “peribolaion” significa ‘por cobertura” ou “de cobertura”. Este termo significa uma cobertura envolvente. Poderíamos tentar uma tradução assim para este verso: “Mas ter a mulher cabelo crescido lhe é honroso, porque o cabelo lhe foi dado por cobertura envolvente.” Esta cobertura natural “peribolaion”, simboliza sujeição ao varão, não deve ser reduzida e deve ser coberta, velada ou oculta, nos serviços de culto.