ESTUDOS

A CEIA EM UM SÓ COPO É CORRETA?



Um ministro oficialmente da Ceia do Senhor pode a bênção por um cálice e depois divide seu conteúdo em pequenos copinhos e os distribui entre os fiéis no dia da Ceia do Senhor.
Outro também pede a bênção pelo cálice, mas prefere sair passando este de boca em boca.
Faz isto alguma diferença? Estará um dos dois pecando por fazer desta ou daquela forma?

O EXEMPLO DE JESUS

Vamos aqui relembrar, baseado nos três evangelhos e na Primeira Carta de Paulo aos Coríntios, como Jesus procedeu.
Como os textos dizem que, semelhantemente, ou seja, da mesma maneira que Jesus fez como pão, também fez com o vinho, vamos conferir a partilha e distribuição do pão asmo, utilizado para simbolizar o corpo, ou a carne do Mestre massacrada por nossa causa:
1. (Mat. 26:26): “Enquanto comiam, tomou Jesus um pão, e, abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, dizendo: Tomai, comei; isto é o meu corpo.
2. (Mc. 14:22): “E, enquanto comiam, tomou Jesus um pão e, abençoando-o, o partiu e lhes deu, dizendo: Tomai, isto é o meu corpo.”
3. (Lc. 22:19): “E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim.”
4. (1Co. 11:23): “Porque eu recebi do Senhor o que também vos entreguei: que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão; tendo dado graças, o partiu e disse: Isto é o meu corpo, que é dado por vós; fazei isto em memória de mim.”

Note que todos os escritores acima disseram que Jesus primeiro agradeceu pelo pão, em seguida partiu e depois, então, distribuiu os pedaços entre os apóstolos. Temos ai as quatro etapas:
a) Tomou o pão
b) Agradeceu ao Pai
c) Partiu o pão abençoado
d) Distribuiu os pedaços entre Seus discípulos

Jesus poderia ter passado o pão inteiro de boca em boca, para que cada um tirasse eu próprio pedaço. Se assim o fosse, não estariam eles todos comendo de um mesmo pão? Estariam, porém, necessário que fosse assim? Não.
Da forma que Jesus fez, todos comeram de um único e mesmo pão e está, cremos, foi a melhor forma.

SEMELHANTEMENTE...FEZ COM O CÁLICE

1.
(Luc. 22:20): Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.”
2. (1Co. 11:25): Por semelhante modo, depois de haver ceado, tomou também o cálice, dizendo: Este cálice é a nova aliança no meu sangue; fazei isto, todas as vezes que o beberdes, em memória de mim.”
Ora, leitor, se a cerimônia com o vinho foi de modo semelhante à feita com o pão, porque estaria errado dar graças. Dividir o vinho em copos menores e o distribuir entre os discípulos?
Pela lógica, este é um modo semelhante.
Agora, sair com um copo enorme passando de boca em boca, nada tem a ver e nem é sinal de prudência e zelo.
Porque as pessoas não gostam de beber água no mesmo copo de outrem, sem que este antes seja louvado? Isto não é preconceito! É uma reação perfeita natural.
Ninguém gosta de comer sobra dos outros ou mesmo de reutilizar o mesmo prato, sem que este seja lavado. Isto é natural! De onde buscam fundamento para usar um só copo de vinho, passando de boca em boca, na ceia?


BEBEI DELE TODOS!

Os defensores deste tipo de cerimônia que utiliza teoricamente um copo só, alegam que para se cumprir esta frase, não se pode dividir o conteúdo do cálice em copinhos.
Note, todavia, que beber dele todos não é o mesmo que beber nele. É como se a dona de casa fizesse uma grande panela de sopa para seus familiares e dissesse: A panela de sopa está pronta: comei dela todos! Será que iriam todos cercar a panela, cada qual com a sua colher, para mantê-la diretamente na panela? Claro que não!
Certamente dividiram a sopa em pretos individuais e assim todos comeriam da mesma panela. Não há segredo e nenhuma complicação nisto. E não foi isto que Jesus disse?

1. (Mat. 26:23): “A seguir, tomou Jesus um cálice e, tendo dado graças, o deu aos seus discípulos; e todos beberam dele.”
2. (Mc. 14:23): “A seguir, tomou Jesus um cálice e, tendo dado graças, o deu aos seus discípulos; e todos beberam dele.
3. (1Cor. 11:26): “Porque, todas as vezes que comerdes este pão e beberdes este cálice, anunciais a morte do Senhor, até que venha.”

Todos os filhos que comeram aquela sopa, comeram da mesma panela, muito embora, em pratos separados.
Assim que, se oramos por um único cálice e depois dividimos seu conteúdo em copinhos e os distribuímos, todos estão bebendo de um e do mesmo cálice. Há algum mistério para se entender isto?

SÉRIAS DIFICULDADES

Mesmo vendo passar um guardanapo na boca do copo ou cálice grande a cada vez que um é servido, deve ser difícil ficar entre os últimos a participar do vinho servido nestas condições.
E quando a Igreja é numerosa e tem mais de 200 pessoas? E se for maior ainda? Não seria o caso de ter que usar um balde ou um tambor para atender a todos? E como passar um balde de boca em boca?
Alguém poderá dizer: Não é bem assim. Nós dividimos o povo em grupos menores e o vinho também em determinados números de copo para atender a cada um destes grupos!
Ou ainda, que os que servem vêm e retiram do recipiente maior e vão servindo os fiéis.
Neste caso, já está havendo divisão e tudo fica igual!
Que diferença faz agora se dividem o vinho em dez copos grandes para atender aos grupos ou se fizessem como nós que dividimos em copinhos individuais?

CONCLUSÃO

Tem gente que gosta de fazer tempestade em copo d’água! Tem gente que adora complicar as coisas, em nome de um zelo que nem sempre é inteligente!

ESPERAI UNS PELOS OUTROS. TODOS JUNTOS!

Na Igreja de Deus brasileira, costumamos comer o pão ou bebermos o vinho, no mesmo momento, ante a ordem do ministrante.
Como fazer assim, se o cálice passasse de boca em boca?