ESTUDOS

EXISTEM PROFETAS LÍDERES EM NOSSOS DIAS?



EXISTEM PROFETAS LÍDERES EM NOSSOS DIAS?

LEITURA RESPONSIVA: II Reis 2:1-15


VERSO ÁUREO: “A lei e os profetas duraram até João: desde então é anunciado o reino de Deus, e todo o homem emprega força para entrar nele.” (Lucas 16:16).


INTRODUÇÃO DA LIÇÃO

“Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei”. (Heb. 7:12). Com a reedificação do tabernáculo de Davi ou reorganização da Comunidade de Israel, sob o nome da Igreja, mudanças radicais se observam na ritualística do culto e na forma de administração da Obra de Deus. Somente aos sacerdotes competia o trabalho de mediação e o ritual. O caminho a Deus era indireto e se esbarrava no véu. A ministração da Palavra era de exclusividade dos profetas. A estes se dirigiam as pessoas para conhecer a vontade de Deus. Segundo estudiosos¹, duas pedras denominadas Urim e Tumim, partes de um peitoral da estola sacerdotal do sumo sacerdote (Êxodo 28:30), eram usadas para ditar sortes ou responder sim ou não (Núm. 27:21; I Sam 28:6), todavia a forma mais clara de uma resposta divina era pela palavra dos profetas.

QUESTIONÁRIO

1. Como agiam os homens e líderes de Israel, quando queriam conhecer a vontade de Deus em algum assunto?

Procuravam um profeta (Êx. 18:13-16; Lev. 24:12; Núm. 15:32-35; II Reis 3:11).

2. Quem deveria ser o porta-voz de Moisés?

A Aarão coube a tarefa de profeta ou porta-voz e Moisés, sob direção divina, agiria como Deus, decidindo o que fazer (Êxodo 7:1,2; 4:16).

3. Utilizava-se Deus de vários profetas ao mesmo tempo?

Em cada época Deus Se utilizou de um profeta. Vejamos uma relação deles²:



4. Como Deus passou a falar com Seu povo nos dias do escritor de Hebreus?

“Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, os pais pelos profetas, a nós falou-nos neste últimos dias pelo Filho." (Heb. 1:1).

5. Continuou Deus a levantar um profeta por cada era, dentro da nova aliança? A que competia desde então o ministério da Palavra?

No Novo Pacto o ministério da Palavra passou a ser exercido pelos apóstolos, todavia, todos os membros da Igreja anunciavam a Jesus: “Mas nós preservaremos na oração e no ministério da Palavra.” (Atos 6:4; 11:19,20; 8:4). Ministram ainda os ofícios e rituais, os consagrados, portadores de dom ministeriais (I Cor 12:28,29; Efés. 4:11,12) “E na Igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão, chamado Niguer e Lúcio cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo.” (Atos 13:1). “E naqueles dias desceram profetas de Jerusalém para antioquia. E, levando-se um deles, por nome Ágabo...” (Atos 27:28). Ver também Atos 15:32 e 21:8-10).

6. Como explicar o mencionado por Joel e Pedro, quanto aos filhos e filhas profetizarem (Atos 2:16-18; Joel 2:28,29)?

Diferentemente da Antiga Aliança, onde o Espírito Santo somente atuava de modo geral nos profetas e as mulheres, com raras exceções, quase não exerciam nenhuma participação no culto, no Novo Pacto o dom foi criado concedido indiferentemente do sexo. Encontramos, a partir do Pentecostes, as varoas profetizando (Atos 21:8,9; I Cor. 11:5). Todos podiam livremente transmitir e testemunhar da Palavra do Senhor. Ao receber o batismo de águas em nome do Senhor Jesus, os crentes recebiam pela imposição de mãos dos apóstolos, o dom do Espírito Santo. Doravante, ao exporem a Palavra do Senhor, os membros da Igreja estão profetizando.

7. E os dons mencionada por Paulo, considerando maior o de profecia?

O dom de profecia é considerado o maior, porque edifica a Igreja. Não se pode, todavia, considerar os que profetizam esporadicamente e somente nas reuniões, como tendo o ofício de profeta. Os que tem o ofício de profeta, como Ágabo, profetizam em qualquer lugar e situação e não somente nas reuniões da Igreja. Um profeta sempre coloca antes de sua fala, o “Assim diz o Senhor”; trabalha em sintonia plena com o Ministério e nunca vaticina coisas falsas ou tenta, por si próprio, mexer com a estrutura administrativa/doutrinada da Igreja. Se tiver que ser mudado o rumo de alguma coisa nas Igrejas, haverá um estreito relacionamento entre os profetas e o ministério e exortar e implementar mudanças, ou seja, ao Ministério. Os profetas serão responsáveis pelo que falarem e poderão ser disciplinado se se envolverem em falsas profecias ou fraudes, como, por exemplo, falarem como se fosse o Senhor, de coisas de que foram particularmente informados.
Concluímos que ficam sem o menor embasamento bíblico, os profetas modernos que se levantaram e se levantam como líderes de organizações religiosas.